Foto

A recuperação pós-parto deverá iniciar-se no parto vaginal 15 dias e na cesariana 30 dias após o nascimento do bebé , salvo contraindicação médica. A utente irá ser avaliada por uma fisioterapeuta especializada em saúde Materno-Infantil e definido plano multidisciplinar e personalizado de reabilitação.

As sessões poderão ser individuais e/ou de grupo (Pilates Pós-parto).

Sessões Pós-Parto individuais

São aplicadas técnicas manuais e mecânicas, que visam reabilitar as possíveis complicações habituais no pós-parto, tais como:

  • Vaginismo (contração involuntária dos músculos da vagina);
  • Diminuição da sensibilidade durante as relações sexuais;
  • Anorgasmia (dificuldade em atingir o orgasmo);
  • Dispareunia (dor nas relações sexuais);
  • Sacroileíte (dor na/s articulação/ões sacro-iliaca/s);
  • Pubalgia (dor na região púbica);
  • Coccidínia (dor no cóccix)
  • Incontinência urinária , fecal , gases;
  • Prolapso (descida) dos órgãos bexiga , útero e reto.

É realizado também o ensino de alguns exercícios para realizar em casa, afim de facilitar a recuperação da tão desejada forma física/mental, melhorando a autoestima e autoconfiança da mulher.

Pilates Pós-Parto

Nas sessões Pilates pos-parto o Fisioterapeuta especializado tem sempre em consideração, qual o tipo de parto, se existiram complicações durante e após o parto, as alterações hormonais, incontinência urinária, amamentação, fadiga, nutrição e hidratação adequadas, para adaptar o plano de treino definido na sessão de avaliação às sessões. As sessões poderão ser individuais ou de grupo.

No Pilates Pós-Parto, os exercícios têm como objetivo:

  • Melhorar a estabilidade lombo-pélvica;
  • Aumentar a força muscular do pavimento pélvico;
  • Diminuir o afastamento dos músculos abdominais (diástase do reto do abdómen);
  • Melhorar a consciência corporal e corrigir posturas viciosas adquiridas nas novas atividades da vida diária com o bebé;
  • Melhorar a forma física, voltando gradualmente á atividade física praticada antes da gravidez
  • Diminuir /estabilizar o peso;
  • Prevenir dores (coluna vertebral);
  • Lidar com sintomas de instabilidade pélvica;
  • Melhorar a auto estima;
  • Controlar a labilidade emocional;
  • Prevenir as depressões pos-parto.